Publicado em Deixe um comentário

Vamos falar sobre direito de imagem

Eu quero pausar as minhas entrevistas com artistas para falar sobre um tema que me interessa muito, o direito de imagem e propriedade. Estou falando do uso da fotografia como referência ou base para um trabalho pictorial. Meu objetivo com esse artigo não é julgar ou repreender ninguém, e sim auxiliar em relação algumas dúvidas sobre esse tema. Quero contribuir com informação e abrir um espaço de debate entre todos.

Desenho que fiz como inspiração para o painel que costurei.

Bom, primeiramente acho interessante me apresentar novamente. Sou jornalista, fotógrafa, desenhista nas horas vagas e há poucos anos no universo do patchwork. Já trabalhei com marketing digital e sempre me preocupo muito com o direito de imagem de tudo que utilizo.

Hoje em dia temos acesso muito rápido a tudo, a internet fez isso. Somos bombardeados por redes sociais que compartilham indiscriminadamente milhares de imagens. Temos aplicativos de celular que facilitam a disseminação de imagens. Quer queira, quer não, estamos na era da imagem. Nunca um ditado fez tanto sentido como o: “Uma imagem diz mais que mil palavras”. Não concordo com isso, afinal amo a palavra escrita, mas realmente representa nossa sociedade. Continuar lendo Vamos falar sobre direito de imagem

Compartilhe essa ideia:
Publicado em 5 comentários

Eternizando momentos e unindo paixões

Sou uma grande admiradora da fotografia. Acho maravilhoso eternizar momentos, registrar emoções e poder guardar um pedacinho daquela experiência ou lugar incrível. Não quero parecer muito crítica, mas as redes sociais banalizaram a fotografia. As pessoas registram absolutamente tudo, sem critério e acabam deixando de viver e aproveitar o instante para simplesmente fazer um clique e publicá-lo.  Por isso fico incrivelmente inspirada quando conheço alguém que consegue pegar a fotografia e transformar em algo ainda mais admirável. A Monika Wultz é assim, ela eterniza momentos em seus painéis de patchwork. Eleva a fotografia para outro patamar, misturando cores e texturas, transformando em algo único.

Tudo aconteceu muito rápido na carreira de patchworkeira (ou quilteira) de Monika. Ela comprou a primeira máquina de costura em 2007, quando seu filho nasceu. “Eu via as revistas de patchwork nas bancas, resolvi tentar e fiz uma mantinha para o bebê de uma amiga”, conta. Logo depois resolveu fazer uma aula, para aprender um pouco mais a técnica. Como muitas de nós, começou com o patchwork de utilitários, mas logo perdeu o medo do quilt e se aventurou em outras técnicas. Continuar lendo Eternizando momentos e unindo paixões

Compartilhe essa ideia:
Publicado em 4 comentários

É atalho com retalho, mas também não é!

Tenho observado e recebido muitos comentários em nosso blog. Não temos pretensão alguma de nos tornarmos experts em nada… queremos sim, sermos fonte de inspirações. O que soubermos, iremos partir da base do Patch, que é dividir informações.

Nosso site quer realmente desmistificar essa arte de unir retalhos. Queremos mostrar que o simples pode ser bem vindo e que o sofisticado também.

Painel feito por Michelle Jackson

Que não há regras no Patchwork. Que ele serve para fazer uma colcha de bebe, um caminho de mesa, uma decoração de Natal ou até uma foto do seu filho, montado em retalhos coloridos tingidos a mão. Pode ser uma bolsa ou uma maleta!

Pode ser o painel lindo, pictorial, pode ser o básico da aplicação a máquina! Tudo pode… Continuar lendo É atalho com retalho, mas também não é!

Compartilhe essa ideia: