• Dicas e reflexões,  Eventos que participei

    Terapia do Unir

    Uma coisa tenho certeza: “O universo conspira ao nosso favor”. Há 20 anos atrás, quando eu entrei pela primeira vez nesse universo mágico dos retalhos, uma das primeiras coisas que eu fiz foi pesquisar a respeito do Patchwork. Descobri naquele época que essa arte milenar de unir pedaços de formas diferentes, aparecia desde a história egípcia, e que existia uma cultura muito forte desse executar nos Estados Unidos, Austrália e Inglaterra. Um dos primeiros eventos que eu verifiquei foi o de Houston, que agora tenho a chance de visitar.

  • Dicas e reflexões

    Batik, a arte das estampas com cera

    Não tem como falar de patchwork sem falar de estampas. São elas que fazem com que a composição de cores funcione, que trazem a leveza ou a força do trabalho que estamos fazendo. Quando quero algo orgânico, leve e cheio de personalidade logo penso nos tecidos de Batik. Suas estampas são apaixonantes, com padrões distintos que se complementam, com cores vivas, naturais e que trazem sofisticação ao trabalho. Ele também é uma ótima alternativa para quem está começando no universo de compor cores, pois a mistura de suas estampas com os tons naturais fazem uma composição perfeita. 

  • Artistas que inspiram

    Uma relação de afeto com o tecido

    Conversar com a Myrian Melo realmente é uma inspiração, ainda mais para quem está ingressando nesse universo do patchwork. São pessoas como ela que nos fazem querer aprender mais e acreditar nesse mercado tão promissor. Como muitas de nós, Myrian se interessou pelo patchwork graças as lembranças de sua mãe costurando. A sua formação em Belas artes também contribuiu para aliar a costura com o planejamento e a estética. “O tecido estava sempre envolvido na minha história”, conta. Quando ela começou no patchwork não existia tantas fontes de informações e profissionais oferecendo cursos. Era sempre um desafio aprender uma técnica nova. “Eu conheci o patchwork com a mãe de uma…